Como fui aprovado nos concursos que fiz ? 18 estratégias de preparação

Em Concursos, Produtividade por Jonathan Maia

Nesta postagem, compartilharei algumas estratégias de estudos e lições aprendidas durante minhas preparações para concursos públicos. Em 2008 e 2009 (de 23 para 24 anos), tive a felicidade de ser aprovado e nomeado nos concursos públicos de Analista de Tecnologia da Informação do TRT7 (CE), TJ-CE, Serpro (CE) e Dataprev (CE). Foram os únicos concursos que já fiz e, graças a Deus, fui aprovado nos quatro.


Mesmo com a caneta parada há alguns anos (desde 2009), ainda recebo e-mails ou pedidos de amigos para compartilhar minhas experiências de concurseiro, de como estudei, quais ferramentas utilizei, etc. Esta postagem vai facilitar minha vida e a dos amigos interessados no assunto: a partir de agora, vou só passar o link. :-). Embora longo, mantive o texto em uma única postagem para não quebrar a linha de raciocínio e para facilitar consultas posteriores.

Observação 1: as estratégias de estudo aqui compartilhadas foram úteis para mim e podem não ser para você. Cada concurseiro deve descobrir sua estratégia ideal através do empirismo, da prática, queimando as pestanas. Falarei sobre vários assuntos, então, retenha o que for bom para você.

Observação 2: quaisquer recomendações a ferramentas ou sites foram feitas unicamente pela qualidade dos mesmos. Não estou recebendo pelas recomendações.

Esclarecimentos realizados, segue a lista de estratégias e lições aprendidas que abordaremos:
1) Aprovação = suor e esforço
2) Defina suas metas e restrições
3) Faça uma boa graduação
4) Utilize videoaulas em suas preparações
5) Participe de grupos de estudo ou listas de e-mails
6) Faça resumos do que estudar
7) Estude pelas bibliografias mais adotadas
8) Resolva muitas questões de concursos anteriores
9) Periodicamente, revise seus resumos
10) Com um concurso em mente, estude orientado à banca
11) Elabore um calendário de estudos
12) Controle os conteúdos a estudar
13) Cubra o máximo do edital
14) Seja o melhor possível em seu trabalho
15) Sempre que puder, amplie ou modifique suas áreas de atuação
16) Analise a carreira do cargo que almeja
17) Descanse e seja feliz
18) Não desista com facilidade

Curso The Unreal Engine Developer Course - Learn C++ & Make Games

1) Aprovação = suor e esforço

Se alguém imagina que existe bala de prata, guia definitivo para aprovação em concursos, ou estratégia que conduzirá à aprovação sem esforço, está redondamente enganado. Para a aprovação em cargos mais concorridos, não existe exceção: você terá que abdicar de algumas coisas, estudar bastante, seus finais de semana e noites serão comprometidos e o cansaço será maior (principalmente para os que mantém jornada de trabalho e estudos).

A aprovação não virá sem esforço e não foi diferente comigo. Se você esperava algo diferente, tipo uma pirâmide dos concursos, mude sua concepção agora e continue a leitura. 🙂

Aprovação = suor e esforço

Aprovação = suor e esforço

2) Defina suas metas e restrições

Um dos primeiros passos em sua preparação deverá ser a definição de metas e restrições.

Metas são seus objetivos, onde você quer estar, qual tipo de concurso deseja assumir. Podem incluir concursos específicos (ex: Senado Federal), áreas de atuação (ex: Judiciário, Fiscal, Magistratura, …) e faixas salariais.

Minha metas eram:

  • Passar em concurso público que proporcionasse salário maior que o da iniciativa privada;
  • Passar em concurso na minha área de formação, Tecnologia da Informação;
  • Parar de fazer concursos apenas em cargo estatutário (não desejava permanecer em órgão celetista, que pudesse sofrer posteriores privatizações ou desmantelamentos).
Defina suas metas

Defina suas metas

As restrições serão seus limites, pontos que não desejar ultrapassar, e são tão importantes quanto as metas. Depois de alguns anos no serviço público, tive contato com centenas de concurseiros. Um amigo foi aprovado no concurso da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) e não assumiu pois sua restrição era ter transparência absoluta com a família, o que não aconteceria na ABIN pelas restrições de confidencialidade. Alguns amigos assumiram em outros estados e acabaram pedindo exoneração pois não se adaptaram. Já vi casamentos e relacionamentos sendo desfeitos porque cônjuges resolveram assumir concursos em estados diferentes. Defina muito bem suas restrições para não ter problemas após a aprovação.

Minhas restrições eram:

  • Não sair do estado do Ceará (meu pai é idoso e preciso dar o apoio necessário);
  • Não estudar nas noites do final de semana (momento para relaxar e manter laços sociais).
Defina suas restrições: pontos que não deseja ultrapassar

Defina suas restrições: pontos que não deseja ultrapassar

Com metas e restrições bem definidas, suas decisões em momentos de tensão ou decisão serão melhor embasadas.

3) Faça uma boa graduação

Este ponto é crucial para os concurseiros que ainda estão na graduação e pretendem prestar concursos na área de formação. Uma graduação bem feita é o melhor ponto de partida. É óbvio que nem tudo que precisamos estudar para concursos públicos é visto nas graduações, entretanto, os fundamentos adquiridos são primordiais. Se você ainda está no início da graduação, não perca tempo, inicie sua estratégia de estudos agora e seu esforço posterior será mais moderado.

Minha primeira aprovação foi como Analista de TI do TJ-CE. Eu não ia fazer o concurso, mas minha esposa Danielle (à época namorada) me convenceu. Preparei-me por três meses e estava certo da reprovação, entretanto, a prova teve várias questões teóricas e todo fundamento adquirido durante a graduação (na qual me esforcei bastante) foi decisivo. Após a aprovação, abri meus olhos às possibilidades existentes de concursos públicos e passei a estudar com maior efetividade.

Fui nomeado no TJ-CE mas não assumi, pois o salário era menor do que aquele que eu já ganhava na iniciativa privada, ferindo uma das restrições que havia estabelecido (tópico anterior). Depois de alguns anos, os salários do TJ-CE melhoraram consideravelmente e, caso eu não tivesse sido aprovado posteriormente, provavelmente, estaria arrependido. Vou falar mais sobre o assunto no tópico “Analise a carreira do cargo que almeja”.

Uma boa graduação é um ótimo ponto de partida

Uma boa graduação é um ótimo ponto de partida

4) Utilize videoaulas em suas preparações

Fazer cursos presenciais é muito bom e, se você tem essa possibilidade, aproveite. O acesso a um professor “presencial” é muito rico e, indiscutivelmente, está entre as melhores opções de aprendizado, entretanto, nem todos os concurseiros conseguem conciliar trabalho e aulas presenciais.

Com a internet, foram criadas diversos sites que mantém videoaulas para acesso a qualquer momento, alguns até com possibilidade de download. Aprenda a realizar autoestudo através de videoaulas. Cursos presenciais têm horários fixos, o que não acontece com as videoaulas: você poderá assisti-las sempre que tiver um tempinho extra. Em minhas preparações, foram uma das maiores fontes de obtenção de conhecimentos.

Existem diversos sites com ótimas videoaulas, dentre os quais posso citar alguns. Para mais áreas de atuação, é só fazer uma busca no Google e você terá vários resultados interessantes.

Realize autoestudo através de videoaulas

Realize autoestudo através de videoaulas

5) Participe de grupos de estudo ou listas de e-mails

Estar rodeado de pessoas que lhe motivem e auxiliem durante os estudos será fundamental. Grupos do Facebook, listas de e-mails e grupos do Whatsapp com outros concurseiros são uma ótima ferramenta. Alguns dos benefícios ao participar de tais grupos:

  • Quando tiver uma dúvida, sempre haverão pessoas dispostas a ajudá-lo em alguns minutos;
  • Ficará informado sobre notícias de editais ou andamento dos concursos;
  • Receberá materiais, resumos e considerações produzidos por outros colegas, que podem auxiliar em sua preparação;
  • Nos momentos de desânimo, ver que diversas pessoas também estão no mesmo barco vai te  fortalecer e estimular.

Pesquise por grupos de estudo de áreas ou concursos específicos no Facebook, nos Grupos do Google ou nos Grupos do Yahoo. Seguem alguns que são bem ativos:

6) Faça resumos do que estudar

Estudar fazendo resumos proporciona diversos benefícios. Para escrever um resumo, é necessário que seu cérebro sistematize as informações envolvidas, o que facilita a memorização. Periodicamente, revise seus resumos, reforçando tudo que estudou para evitar esquecimentos.

Em meus resumos, sempre priorizei informações novas, com as quais não tenho tanta familiaridade. Explico: adicionar aos resumos excesso de informações já internalizadas, absorvidas e dominadas não será útil nos momentos de revisão, tendo em vista que sua mente já é “craque” no assunto. Procure ser mais detalhista em assuntos não conhecidos e menos detalhista em assuntos já dominados.

Existem diversas maneiras de fazer resumos:

Em 2009, não havia tantas ferramentas legais quanto as que temos hoje, por isso, eu fazia meus resumos em documentos de texto normais (melhores que cadernos pois permitem buscas). Atualmente, recomendo a utilização do Evernote em substituição aos cadernos e documentos de texto. O Evernote permite organizar as notas em cadernos, incluir figuras, listas, pesquisas, além do acesso às notas através do celular, computador, web, etc…

Outra ferramenta bastante interessante é o Anki, que auxilia no processo de memorização e revisão dos conteúdos estudados. No software, você cria cartões (flash cards) que serão exibidos para sua revisão dentro de alguns dias. Tão importante quanto fazer resumos é revisá-los, de maneira que seu cérebro fixe os conteúdos, e o Anki facilita exatamente esse processo. Dá uma olhada nessa minha vídeo aula para conhecer um pouco mais a ferramenta e clique aqui para baixá-la.

Uma observação importante é que, embora resumos de outras pessoas possam até ser úteis, os melhores resumos serão os elaborados por você, pois conterão seus principais gaps de conhecimentos.

Faça resumos para relembrar os conteúdos de maneira mais rápida

Faça resumos para relembrar os conteúdos de maneira mais rápida

7) Estude pelas bibliografias mais adotadas

Obviamente, as bancas examinadoras dos concursos utilizam bibliografias para a composição das questões, o que nos leva à simples conclusão de que estudar pelas bibliografias mais “adotadas” ou “famosas” de determinada área de conhecimento aumentará suas probabilidades de acertar questões.

8) Resolva muitas questões de concursos anteriores

Somado aos estudos através de videoaulas, composição de resumos e bibliografias mais adotadas, resolva muitas questões de concursos anteriores, principalmente se já houver a definição da banca do concurso alvo. Se tiver acesso a questões com comentários, matará dois coelhos com uma cajadada: resolução de questões e estudo de conteúdos através dos comentários.

Um site que possui questões comentadas sobre diversos assuntos e facilita o acesso às mesmas (por banca, por órgão, por assunto, etc …) é o QConcursos.

Questões comentadas foram fundamentais em minhas preparações. Comprei vários combos de questões comentadas por professores da minha área (TI) e imprimi em um caderno gigantesco. Algo adicional que sempre fazia era “marcar” as questões que errava para revisão posterior, pois assim, garantia a absorção dos conteúdos que não estavam 100%. Também adicionava aos resumos conteúdos interessantes que absorvia durante as resoluções das questões.

Resolva muitas questões de concursos

Resolva muitas questões de concursos

9) Periodicamente, revise seus resumos 

Minha regra para elaboração de resumos é: uma vez feito o resumo sobre um assunto, só devo recorrer ao resumo e não mais à fonte original do conhecimento (bibliografias, videoaulas, etc …). Essa é uma forma de detectar o quão bons seus resumos estão ficando.

Fazer bons resumos é importante, entretanto, resumos não revisados são um desperdício de esforço. Revise seus resumos periodicamente para garantir que os assuntos serão fixados. Se você usou a estratégia de ser mais detalhista em assuntos que não estão plenamente dominados, será uma rica oportunidade para fixar o conhecimento.

Na semana final antes das quatro provas que fiz, só estudava por meus resumos, tanto de conteúdos quanto de questões resolvidas (principalmente as que errei durante os estudos). Lembre-se: os resumos devem evitar que você estude o conteúdo novamente a partir das fontes originais, assim, a releitura na semana final de preparação trará “todos” os assuntos estudados à memória, facilitando a lembrança durante a prova.

“Os resumos devem evitar que você estude o conteúdo novamente a partir das fontes originais”

10) Com um concurso em mente, estude orientado à banca

Com a banca do concurso alvo definida, tudo fica mais fácil. Por incrível que pareça, questões similares surgem periodicamente. Não esqueço um tema que vi de maneira recorrente em várias questões de uma banca específica (diferença entre coesão e acoplamento, para a galera da TI) e na prova que fiz havia mais uma sobre o tema, apenas com o enunciado diferente.

Questões da banca “costumam” ser formuladas a partir do mesmo conjunto de bibliografias, assim sendo, é possível inferir a partir de questões anteriores algumas das fontes adotadas pela banca. Outro ponto é que algumas bancas possuem interpretações “conhecidas” e “específicas” para assuntos, que devem ser bem conhecidas antes da prova. Essas interpretações, que são quase uma “jurisprudência” , também podem ser inferidas a partir da resolução de questões anteriores.

11) Elabore um calendário de estudos

É importante ter uma rotina de estudos bem definida e, para tanto, nada melhor que um simples calendário. Cada pessoa tem uma rotina de trabalho, ritmo de estudo, necessidade de descanso, assim, o calendário de estudos é algo bem individual. Um simples exemplo de calendário de estudos é o seguinte:

 

O calendário apenas cruza horários do dia com dias da semana. É possível especificar que em determinado horário da Segunda você assistirá videoaulas, em outro da Terça resolverá questões, em um da Quarta descansará, assim vai. Construa o calendário de acordo com suas disponibilidades/limitações e busque respeitá-lo (lembre que imprevistos acontecem).

12) Controle os conteúdos a estudar 

Uma forma simples de controlar os conteúdos é utilizar um edital de concurso anterior e ir marcando os conteúdos já estudados e resumidos.

Outra maneira é utilizar o Trello, software gratuito acessível através da web ou de aplicativos no celular utilizado para gerenciamento de atividades. Atualmente, minha esposa e eu utilizamos o Trello para gerenciar nossas atividades pessoais e de estudos. Dá uma olhada nessa minha postagem sobre gestão pessoal e profissional com Trello. Também tenho um curso online sobre o assunto: Gestão ágil pessoal e profissional: Produtividade TOTAL.

No Trello, é possível criar quadros, listas e cartões. Os quadros servem para organizar assuntos mais amplos. Por exemplo, um quadro para Direito Constitucional, um quadro para Português, um quadro para Gestão de TI, etc …

Em cada quadro, é possível criar listas, que podem ser:

  • A iniciar: concentrará todos estudos ainda não iniciados;
  • Estudando: já iniciados mas não estão concluídos;
  • Revisar: já estudados e resumidos, restando uma revisão posterior dos resumos;
  • Revisado: já estudados e revisados.
De início, adicione um cartão para cada assunto a ser estudado na lista “A Iniciar”. A medida que for progredindo em seus estudos, arraste os cartões para as próximas listas até que todos cheguem na lista “Revisado”. Crie as listas de maneira a refletir sua metodologia de estudos. Veja o exemplo de um quadro para controlar estudos sobre Português:
Quadro de estudos de Português no Trello

Quadro de estudos de Português no Trello

Em um cartão cartão, você poderá adicionar mais conteúdos e até mesmo os resumos elaborados sobre o assunto. Em um momento posterior pretendo fazer uma postagem ou vídeo sobre a utilização do Trello para organização pessoal.

13) Cubra o máximo do edital

“Mas Jonathan, é muita coisa, não dá pra cobrir todo o edital”. Lembre-se: se é difícil para você, também será para os concorrentes. Quanto mais do edital você dominar, maiores suas probabilidades de acertos.Na semana final antes da prova, além de estudar pelos resumos compilados, certifique-se de conhecer, ao menos superficialmente, todos os conteúdos do edital que não foram adequadamente estudados. Nem todas questões da prova serão profundas.

No concurso da Dataprev, não consegui cobrir o edital completo da maneira desejada. Dois dias antes da prova, comecei a buscar no Google e na Wikipedia sobre os assuntos que não dominava, apenas para obter conhecimentos mínimos. Na hora da prova, surpresa: acertei sete questões superficiais em decorrência de um único dia de buscas na web. S-E-T-E questões: a diferença para a aprovação.

Conheça o máximo possível do edital

Conheça o máximo possível do edital

14) Seja o melhor possível em seu trabalho

O que seu trabalho tem a ver com concursos ? Tudo a ver. Algumas pessoas têm a possibilidade de parar de trabalhar e se dedicar apenas aos estudos para concursos, o que não é o caso na maioria, nem foi o meu. Sempre trabalhei oito horas por dia enquanto me preparava para os concursos (não tinha a opção de parar de trabalhar), e, antes da primeira aprovação, levava três horas diárias em transportes públicos.

Se você tem a oportunidade de apenas estudar, aproveite, caso contrário, algumas estratégias podem te auxiliar. Enquanto trabalhava e estudava, sempre busquei ver as atividades do meu trabalho como possibilidades para cobrir itens do edital ainda não dominados. Se estava envolvido em uma atividade de redes de computadores, procurava evoluir o máximo possível na área, fazendo o melhor trabalho e conhecendo as tecnologias envolvidas, desempenhando um trabalho de excelência e, ao mesmo tempo, atento aos concursos.

Busque utilizar no trabalho conhecimentos de outras áreas, direta ou indiretamente relacionadas, o que trará inovação profissional e evolução nos estudos. Seja criativo. Enquanto trabalhava no Serpro, minha área de atuação era Business Inteligence (BI). Certo dia, com a necessidade de realizar testes nas cargas de dados, desenvolvi uma ferramenta de testes automatizados (assunto que precisava estudar) para a ferramenta de BI e matei dois coelhos com uma cajadada: resolvi a necessidade do trabalho e estudei sobre testes automatizados. 🙂

Como motivação pessoal, um versículo bíblico que me motiva a trabalhar melhor é o seguinte:

“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.” Colossenses 3:23,24

Busque sua motivação e faça seu trabalho com excelência. Isso terá reflexo na sua preparação.

Seja o melhor possível no trabalho

Seja o melhor possível no trabalho

15) Sempre que puder, amplie ou modifique suas áreas de atuação

Utilizei essa estratégia duas vezes. Trabalhei com redes de computadores por cinco anos (no Ponto de Presença da RNP no Ceará) até minha convocação para a Dataprev.

Na Dataprev, já mirando outros concursos (o regime da Dataprev é celetista e uma das minhas metas era estar no estatutário), decidi migrar para a área de desenvolvimento de sistemas e recebi um treinamento de um mês sobre sistemas enterprise e vários aspectos que ainda não dominava a fundo. O curso foi muito bom e cobriu diversos gaps de conhecimento sobre desenvolvimento de sistemas. Depois de um mês na Dataprev, fui convocado para o Serpro.

No Serpro, fui alocado em um projeto de business intelligence (BI), área completamente nova para mim e que vinha sendo cada vez mais cobrada em concursos. Evolui muito nas áreas de BI e bancos de dados.

Não é fácil fazer ampliações ou mudanças na área de atuação (dependendo da situação pessoal, é até inviável). Óbvio que em cada mudança ficava ansioso, na dúvida se conseguiria me adaptar ou dar conta do recado, entretanto, estava em busca de um propósito maior e as mudanças me preparavam para o concurso que almejava. Não estou dizendo para você mudar de área semana que vem: apenas fique atento às oportunidades em outras áreas de atuação que possam ser úteis em seus preparos.

Dominando muito bem redes de computadores (da RNP), desenvolvimento de sistemas (da Dataprev), BI (do Serpro)  e bancos de dados (do Serpro), que são grandes áreas da TI, fiz o concurso de Analista de TI do TRT7 (que atendia minhas metas e restrições) e fui aprovado em segundo lugar (concurso com mil e novecentos inscritos para sete vagas).

Vitória! :-)

Vitória! 🙂

16) Analise a carreira do cargo que almeja

Quando aprovado, não assumi o cargo de Analista de TI do TJ-CE devido aos baixos salários da época. Atualmente, a realidade salarial do TJ-CE é bem mais atraente. Se não tivesse passado em outros concursos após o TJ-CE, estaria arrependido da desistência? Onde trabalharia? Só Deus sabe. O aprendizado que ficou é que falhei ao não verificar as possibilidades de progressão da carreira.

Verifique se existem projetos de lei para reestruturação da carreira de concursos abertos (grupos e listas de e-mails podem lhe auxiliar na tarefa). Reestruturações como a do TJ-CE podem deixar os cargos atrativos. Também consulte o plano de cargos atual do órgão (você poderá encontrá-lo na seção de transparência do site do órgão). Algumas carreiras têm salários iniciais não tão atrativos mas possuem progressões rápidas. Outros oferecem gordos adicionais para quem possuir mestrado ou doutorado.

Boa parte dos concurseiros desconhece, mas algumas carreiras permitem permutas, redistribuições, triangulações, ou seja, se você passou em um Estado e deseja trocar com alguém de outro Estado, desde que alguns critérios básicos sejam obedecidos, há a possibilidade de mudança. Um amigo já passou em um concurso de outro Estado já combinado com alguém para, logo após a posse, fazer uma permuta. Deu tudo certo e cada um ficou em seu Estado de origem. Faça uma pesquisa no Google e encontrará diversos sites que facilitam as permutas.

Verifique todas as possibilidades. Por falta de informações, podemos deixar passar oportunidades ótimas que não são tão atrativas à primeira vista.

17) Descanse e seja feliz

Mantenha no calendário momentos de descanso e diversão. Não preciso nem dizer que um sono adequado é fundamental para o bom funcionamento do cerebral e para a fixação dos conteúdos. Não utilize sua máquina de trabalho (cérebro) da maneira incorreta. Some um sono adequado à alimentação balanceada e algumas sessões de atividade física e terá mais capacidade de concentração e disposição.

Enquanto preparava o material do curso Seja Ágil com Scrum, me deparei com uma pesquisa muito interessante: The Benefits of Frequent Positive Affect: Does Hapiness Lead to Success? ( Lyubomirsky, Sonja et al., Psychological Bulletin, Vol 131(6), 2005, pp. 803-55). A pesquisa conclui que pessoas que se consideram felizes tendem a encontrar mais “sucesso” (conceito um tanto quanto abstrato e individual) na vida profissional e pessoal que pessoas que não se consideram felizes. A felicidade conduz ao “sucesso” e não o contrário.

Divirta-se. Busque estar com sua família, amigos, cercado de pessoas que te fazem bem. Isso lhe dará animo e servirá como recarga para sua dura rotina. As pressões e vozes ao nosso redor tentam nos fazer acreditar que só seremos felizes quando alcançarmos nossos objetivos, o que não entendo como verdade.

“Tenha um caminho divertido, seja feliz a partir de agora: não espere a aprovação para isso!”

Uma das minhas restrições era ter momentos de diversão nos finais de semana. Não deixei de ser aprovado por eles, pelo contrário, eles foram fundamentais na minha rotina de estudos e trabalho.

Be happy!

Be happy!

18) Não desista com facilidade

Após alguns anos de serviço público, tive contato com muitos concurseiros. Conclui que concursos são como filas. Com mais tempo de estudo e dedicação, você conseguirá andar mais rápido na fila. Alguns desistem quando já estão na frente da fila. Não desista com facilidade, encontre suas próprias estratégias de estudo e aplique-as com disciplina. Ainda que a aprovação não seja de primeira, seu nível melhorará a cada prova (vi esse filme muitas e muitas vezes).

Conclusão

Espero que as estratégias e lições aprendidas possam auxiliar em suas preparações. Deixe suas observações, dúvidas, sugestões e experiências próprias no espaço de comentários. Eles serão muito importantes para mim e para os colegas que estão com a caneta ativa.

A próxima postagem será a terceira parte do curso Seja Ágil com Scrum.  Em um momento posterior, farei uma postagem detalhada sobre os pontos positivos e negativos de ser servidor público.

Por gentileza, curta nossas páginas nas redes sociais e compartilhe esta publicação. 🙂

Um forte abraço e até mais.

Olá, sou Jonathan Maia, marido, pai, apaixonado por tecnologia, gestão e produtividade. Atuo na gestão e desenvolvimento de sistemas de informação como analista de TI do TRT Ceará (servidor público federal).

Possuo as certificações em gerenciamento de projetos Project Management Professional (PMP) e Professional Scrum Master I (PSM I), além de especialização em gerenciamento de projetos de TI (2011) e bacharelado em ciências da computação pela UFC (2008). Também sou desenvolvedor Full Stack e possuo experiência em diversas arquiteturas / plataformas.

Fui aprovado e nomeado nos concursos públicos do TJ-CE, Dataprev, Serpro e TRT Ceará, assumindo nos três últimos. Já tive experiências profissionais em redes metropolitanas de alta velocidade (GigaFOR/RNP), business intelligence, desenvolvimento de sistemas e gestão de projetos (tradicionais e ágeis).

Como adepto da gestão ágil, desenvolvi o Organizador Ágil, um método ágil, simples e leve que auxilia no aumento da produtividade e organização pessoal, familiar ou profissional. Também mantenho o Blog Eu na TI.

Comentários

Deixe uma resposta